Mini Switch Óptico Industrial

Mini-switch-óptico-indústrial

Para que o mini switch óptico industrial faça seu trabalho com eficiência, ele precisa funcionar em conjunto com o sinal Ethernet. Portanto, antes de entender a funcionalidade deste equipamento, é imprescindível que se entenda o que é a rede Ethernet.

Surgindo em 1973, as Redes Ethernet foram criadas pelo Robert Metcalfe quando foi atribuído em um projeto na Xerox Palo Alto (PARC), companhia situada na Califórnia. A partir de então, se tornou o padrão mais aceito no mundo inteiro no que se refere à intercomunicação de dados em rede.

Em síntese, o padrão Ethernet definiu o meio físico de conexão do cabeamento de rede, assim como o controle de acesso do dado na rede e do quadro de informação, conhecido como frame. Esses processos são todos baseados nas normas internacionais IEEE 802-2 e IEEE 802-3, que possuem tópicos específicos para as características técnicas de padrões de rede.

A rede Ethernet trabalha naturalmente com outros equipamentos, como computadores, servidores e outros materiais que ligam a rede na nuvem. Um desses equipamentos é o famoso LAN, que serve principalmente para conectar computadores e periféricos.

Um sinal Ethernet só é possível quando se conecta a LAN (rede local) na Ethernet, que faz com que os acessos locais tenham Internet, seja por cabo ou wifi. As redes Ethernet é uma tecnologia capaz de resolver problemas de lentidão de Internet, principalmente se for via wifi.

 

E o que a Ethernet tem a ver com o mini switch óptico industrial?

 

A rede Ethernet, em termos mais técnicos, funciona baseada em envio de pacotes, que são tratados através de colisões. É daí que surge o conceito de encaminhamento, como uma forma para que as pessoas entendam como funcionam os envios de informações e dados pelo cabo para o aparelho (que pode ser um conversor, ou mesmo um modem, entre outros). Algumas etapas são necessárias para se entender esse encaminhamento:

  1. A origem (informação) é sempre UNICAST (Único Ponto);
  2. Destino é BROADCAST (Informação em Toda Rede);
  3. Destino pode ser MULTCAST (Múltiplos Locais, mas com Informação Dirigida);
  4. destino pode ser UNICAST (Único Local);
  5. ANYCAST tem o destino definido em um ROUTER;

A Ethernet sozinha não consegue controlar e gerenciar todas essas informações ao mesmo tempo em que dá possibilidades para entrada na Internet. É por isso que o mini switch óptico industrial é importante. É com ele que as informações são bem organizadas e entendidas na rede, permitindo o bom funcionamento de toda a rede.

Este é um dispositivo projetado para fazer a conversão de sinal Ethernet entre os padrões elétrico e óptico. Com isso consegue-se eliminar problemas com Rádio Frequência (RF) e EMI (Electromagnetic interference), além de aumentar o alcance quando comparado ao sistema de par trançado tradicional.

Imagine uma indústria com diferentes máquinas e equipamentos que trabalham em conjunto e sintonia com uma linha de produção. Atualmente, as máquinas de automação industrial já podem receber o melhor tipo de conexão Ethernet existente, e para que a transmissão de dados seja feita com qualidade, um mini switch se faz necessário para dar conta de todas as informações que passam pela rede.

O Mini Switch Óptico Industrial é capaz de operar de forma confiável em ambientes agressivos como chão de fábrica.

Exemplos de Aplicação

  1. Redes Ethernet em Ambientes Industriais;
  2. Redes Ethernet em Processos de Automação;

Vantagens do mini switch óptico

  1. Aplicação em Ambientes Severos;
  2. Temperatura altas (padrão industrial);
  3. IP40;
  4. Imunidade a Ruídos (EMI);
  5. Uso de Protocolos Industriais.

Solicite seu Orçamento

Recentes Posts
Tags