Caso note avarias no sistema vídeo, indicamos que:

1 – Verifique se o conversor utilizado suporta a tecnologia da câmera/DVR em questão. Lembrando que, em caso de divergência, possuímos uma linha específica voltada às câmeras analógicas de alta-definição (A-HD, HD-CVI ou HD-TVI).

2 – Certifique-se que as configurações na câmera/DVR (tecnologia, padrão de cor e etc) correspondem às especificações do conversor.

3 – Caso haja pontos de conectorização óptica ao longo da fibra, verificar a integridade dos mesmos. Devido à alta taxa de transmissão que ocorre na comunicação dos equipamentos, pequenos desalinhamentos nesses (que não refletem no valor da potência óptica) podem causar dispersões do sinal, gerando perda de dados e, consequentemente, mal funcionamento dos conversores.

Medir potência óptica na saída do equipamento de fibra óptica utilizando um patch cord (mesmo tipo de fibra que o equipamento especifica no manual para seu funcionamento normal) e confirmar que esse valor se encontra dentro da faixa listada no manual. Voltar a conectar a fibra que estava sendo utilizada como link e medir a potência óptica que está disponível na outra ponta, confirmando que a atenuação total de ponta a ponta do link está dentro do esperado.

Verifique o sinal que sai da câmera! (Caso a câmera não esteja transmitindo o sinal, contate a assistência técnica do fabricante da mesma). Caso contrário, verifique o cabo BNC utilizado, tanto no transmissor quanto no receptor. Ele deve estar dentro das especificações contidas no manual e verifique também se o mesmo não está quebrado.

Ligar tanto o conversor RX quanto o monitor/dvr/matriz (recomendamos utilizar o menor número de equipamentos possível, de preferência ligando o RX diretamente a um monitor de teste) que está capturando o sinal de vídeo a um equipamento NoBreak plenamente carregado e desconectado da rede de alimentação para isolar os equipamentos de interferências provenientes da instalação elétrica.

Verifique se a fonte de alimentação está de acordo com a sua rede elétrica local. Normalmente as fontes enviadas com os produtos possuem uma chave seletora de tensão de 110V e 220V. Algumas fontes são do tipo FULL RANGE (que não necessita de seleção manual). Nas fontes com saída VDC sem plugue, o conector block vai fixado com a polaridade correta.

Se o LED (power) cuja função é indicar que o equipamento está energizado fica “aparentemente acesso”, mas não em sua condição normal de trabalho, verifique com um multímetro se a tensão na entrada do equipamento está de acordo com o especificado no manual.

Medir potência óptica na saída do equipamento de fibra óptica utilizando um patch cord (mesmo tipo de fibra que o equipamento especifica no manual para seu funcionamento normal) e confirmar que esse valor se encontra dentro da faixa listada no manual. Voltar a conectar a fibra que estava sendo utilizada como link e medir a potência óptica que está disponível na outra ponta, confirmando que a atenuação total de ponta a ponta do link está dentro do esperado.

Podem ser feito quatro testes:

1. Confirmar a qualidade do sinal presente na ponta do cabo que será utilizado para injetar o sinal de vídeo no TX de Vídeo, observando se o cabo utilizado é de 75ohms com malha mínima de 67% (mínimo de acordo com necessidade da instalação).

2. Confirmar parte da fonte do equipamento, de acordo com item acima.

3. Ligar tanto o conversor TX quanto a câmera que está gerando o sinal de vídeo a um equipamento NoBreak plenamente carregado e desconectado da rede de alimentação para isolar os equipamentos de interferências provenientes da instalação elétrica.

4.Verifique se a fonte de alimentação está de acordo com a sua rede elétrica local. Normalmente as fontes enviadas com os produtos possuem uma chave seletora de tensão de 110V e 220V. Algumas fontes são do tipo FULL RANGE (que não necessita de seleção manual). Nas fontes com saída VDC sem plugue, o conector block vai fixado com a polaridade correta.

Se o LED (power) cuja função é indicar que o equipamento está energizado fica “aparentemente acesso”, mas não em sua condição normal de trabalho, verifique com um multímetro se a tensão na entrada do equipamento está de acordo com o especificado no manual.

Confirmar presença de sinal de vídeo no cabo coaxial 75ohms conectado à entrada do Transmissor de Vídeo.

Caso o equipamento tenha também interface de dados, desconectar o bloco da interface de dados dos conversores TX e RX (nas duas pontas da fibra) e confirmar que o Indicador Luminoso “RX” de Dados está apagado.

Envie sua dúvida!